Notícias 

Kalil critica atitude do Fla com o jogador Ronaldinho

Após um ano de R10 no Galo, Presidente do Atlético-MG diz que ex-diretoria rubro-negra preferiu ‘massacrar o jogador e preservar a desordem’

Em 4 de junho de 2012, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil apostou em Ronaldinho Gaúcho, que havia deixado o Flamengo quatro dias antes de forma conturbada. A contratação, que inicialmente foi rejeitada por boa parte dos atleticanos, hoje é quase uma unanimidade entre os torcedores. Quase um ano depois do acerto, o dirigente do Galo diz que R10 sofreu um tratamento “absurdo” no Flamengo, com críticas exageradas ao seu comportamento. E indicou que a então diretoria rubro-negra preferiu “massacrar o jogador e preservar a desordem” que ocorria no clube carioca.

– O que esse rapaz (Ronaldinho) passou foi uma sacanagem absoluta. Foi desumano. Mas ele cometeu os erros dele? Sim, cometeu. Só que o preço que a mídia nacional estava cobrando dele achei extremamente exagerado. E vindo do que estavam fazendo também no clube em que ele jogava naquela época. Tiraram a instituição. Se falar mal da instituição, o pau come em quem está falando. Então é muito melhor massacrar o jogador e preservar a desordem. Porque isso é muito mais fácil. Então vamos pelo caminho mais fácil: escrachar o Ronaldo e deixar o Flamengo como está. Como estava. Isso foi um absurdo, no meu ponto de vista. Quando eu conversei com ele, eu falei: ‘Olha, você tem que mostrar que você não é o que estão falando. Eu não tenho para dar o salário que fingiam que te pagavam. Mas um salário que vou te pagar, vou ter dar condição (de jogar bem) – disse Kalil em entrevista ao “Arena SporTV”.

>> VEJA TAMBÉM: BERNARD DEVE DEIXAR O GALO APÓS LIBERTADORES

Questionado se Ronaldinho havia lhe causado problemas fora de campo neste quase um ano no Atlético-MG, Kalil respondeu com uma pergunta:

– Qual deles que nunca deu? Todos. Todos no Atlético. Meus três filhos me dão (problemas).

O dirigente admite que “já teve que bater na mesa” com Ronaldinho Gaúcho e com “todos” (jogadores). Mas elogiou a liderança do meia no elenco.

– Ele chegou igual ao que o Jô chegou, ao que o Tardelli chegou. Mas a liderança dele no grupo me impressionou. Com os outros jogadores gostam dele, me impressionou. Como ele vem reivindicar as coisas dos jogadores, me impressionou. A liderança dele era algo que eu não esperava até porque ele é muito tímido.

O presidente do Galo garante que Ronaldinho não tem privilégios no Atlético.

– Nada foi mudado no Atlético (com a chegada dele). A regalia que o Ronaldinho tem é a mesma que o Giovani, que é o garoto que está na reserva do Victor – assegurou.

Fonte: sportv.globo.com

Artigos Relacionados

Leave a Comment