Notícias 

Atacante astro da Copa já foi vetado no Fla. E ex-técnico diz: ‘faria de novo’

Convocado pelo técnico Óscar Tabárez para a Copa do Mundo, o uruguaio Luis Suárez estará no Brasil em junho para tentar escrever mais um capítulo de sua bela trajetória recente

A ligação da carreira do atacante com o país, no entanto, poderia ter sido iniciada bem antes. Tudo porque o jogador foi oferecido ao Flamengo no início de 2006, quando tinha 19 anos. Mas o técnico Andrade, então observador do Rubro-negro, não quis.

Segundo o ex-treinador do time da Gávea, o artilheiro e melhor jogador do último Campeonato Inglês não tinha muito potencial. Andrade ainda criticou o poder de finalização de um dos principais atacantes do mundo em seu início de carreira.

“Existia uma parceria com o Nacional e eu fui ao Uruguai conferir, selecionar alguns nomes. De fato, vetei o Suárez. Tinham nos indicado, falado muito, mas eu não vi potencial. Ele não foi nada bem nos dois jogos que presenciei. Chutava muito mal, não conseguia finalizar e perdia alguns gols dentro da área. Tenho até os vídeos destes jogos. Aos 18 anos, ele não era isso tudo e também não tinha a personalidade dos dias de hoje”, justificou Andrade.

FLAMENGO TEM A MELHOR RECEITA DO BRASIL
SAMIR FOI O MELHOR DO MENGÃO ONTEM CONTRA O SÃO PAULO

E o treinador que foi campeão brasileiro em 2009 pelo Flamengo garante não ter nenhum arrependimento pela atitude na época. Nem mesmo as credenciais de melhor jogador e artilheiro do Campeonato Inglês da última temporada fariam o time rubro-negro mudar de ideia atualmente.

“Faria isso de novo. Na última semana, por exemplo, o Suárez foi vice campeão lá no campeonato dele [inglês]. E vice não serve para o Flamengo. O Flamengo é lugar para campeões. Não ia querer ele agora”, provocou.

Por mais que mantenha a opinião da época do veto ao atacante uruguaio e não mostre qualquer arrependimento, Andrade se incomoda com o assunto.

“As pessoas querem duvidar da minha capacidade por causa dessa história, mas não pode ser assim. Sou campeão brasileiro e ninguém pode questionar meu trabalho. Isso acontece em vários clubes. O Cafu foi dispensado em 12 clubes antes de se firmar e ser capitão do penta. O Júnior foi vetado pelo Botafogo. O Ronaldo, por exemplo, foi ignorado duas vezes na Gávea”, contou, criticando ainda a diretoria da época – 2008 – da saída do Fenômeno do Flamengo.

Artigos Relacionados

Leave a Comment