Notícias 

Maradona causa furor no Rio ao chegar para cobrir a Copa do Mundo

Ídolo argentino, que comenta a Copa para uma TV venezuelana, defende Messi e lamenta ausência de Tevez

A presença de Diego Maradona animou a noite chuvosa no centro de imprensa da Copa do Mundo, no Riocentro, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

“El Pibe” chegou por volta das 22h e foi recepcionado por aproximadamente dez jornalistas. O pequeno número de profissionais não refletiu a confusão causada. Cercado por seguranças e produtores da TV Telesur, que contratou o ex-jogador para comentar a Copa, Maradona precisou parar por alguns momentos quando um cinegrafista foi ao chão tentando fazer as imagens.

PARA THIAGO SILVA, SÓ SERVE O TÍTULO

O ídolo argentino chegou ao IBC (International Broadcast Center), o centro de imprensa da Copa, com uma fisionomia séria, mas foi se soltando enquanto caminhava em direção ao estúdio.

Ele defendeu Messi, elogiou o técnico Sabella, lamentou a ausência de Tevez e até mostrou a barriga quando questionado sobre sua perda de peso

“Eu poderia voltar a jogar. Eu operei os joelhos. Cheguei a pesar 99kg. Hoje estou com 78kg, a dois quilos de quando joguei a Copa de 86” – disse orgulhoso, mas logo lembrando que seu tempo passou.

“Agora é o momento do Messi e, se estivesse, tempo do Tévez. É tempo do Biglia, do Maxi (Rodriguez), Mascherano, do Gago… É tempo de uma mudança importante, de caras que vão respeitar a história da seleção argentina, que é muita e que necessitamos que seja mantida. Na outra Copa perdemos por 4 a 0 para a Alemanha, mas sempre lutamos, sempre fizemos o melhor que podíamos. Sabella sempre fez o melhor para os argentinos” – afirmou Maradona.

O ídolo argentino defendeu Messi das dúvidas que a imprensa argentina está levantando sobre o atacante após uma temporada abaixo das expectativas no Barcelona.

“Que temporada ruim? O garoto marcou 40 gols e teve uma temporada ruim? Na Argentina querem que ele voe. Ele fez 40 gols e acham que está mal. Teria que fazer 90. Não acho que ele chegue mal. Vai fazer uma grande Copa. Em algum momento vou falar com ele. É um garoto sensacional” – defendeu.

Perguntado sobre o atual treinador, Maradona brincou com a fama de Sabella de estar sempre machucado quando atuava e ainda mostrou que tem ressentimentos com Carlos Bilardo, ex-técnico da Argentina e atual dirigente da federação do país, além de Carlos Grandona, presidente da federação.

“Sabella, quando jogava, porque não jogava nunca, foi um grande jogador. Mostrou isso no Estudiantes. Aproveito para saudá-lo, para desejar-lhe sorte. Não ao Bilardo e ao Grandona, nunca. Que tenham todo azar do mundo, mas ao Sabella toda a sorte e aos jogadores mais ainda” – disse “El Pibe”.

VEJA OS 32 SLOGANS DOS ÔNIBUS DAS SELEÇÕES

O craque também foi direto ao falar o que viu desde que chegou ao Brasil, dizendo que o país ainda não vive um clima de Copa do Mundo.

“Ainda não senti o Mundial. Cheguei há um dia e meio e ainda não tem clima de Copa. Existem muitos problemas, mas será uma grande Copa quando começar. Esperamos que, quando a bola rolar, se acabem os problemas que vemos todos os dias nos noticiários” concluiu Diego.

A Argentina estreia na Copa do Mundo no próximo domingo, contra a Bósnia, no Maracanã. A partida, válida pelo grupo F, será às 19h.

Artigos Relacionados

Leave a Comment