Notícias 

Paulo Nobre confirma saída de Wesley de graça

Wesley em jogo com camisa do Palmeiras. FOTO: UOL

Presidente do Palmeiras diz que o São Paulo pode ter feito um pré-contrato com Wesley e volante tem tudo para jogar no tricolor do Morumbi em 2015

“O Wesley já era.” Com esta frase, o presidente Paulo Nobre comunicou os integrantes do COF (Conselho de Orientação Fiscal) do Palmeiras que desistiu da renovação do contrato com o volante, que deixará o Palestra Itália em fevereiro de 2015 e poderá acertar com qualquer clube sem nenhum custo.

“Eu tentei de tudo. Fiz uma proposta bem próxima daquilo que o Wesley havia pedido, mas o prazo para a resposta venceu e o agente dele não deu qualquer sinal de vida”, explicou Paulo Nobre, durante o último encontro do COF, que serviu para aprovar o balancete de julho.

O presidente ainda admitiu que Wesley já pode ter assinado um pré-contrato com o São Paulo, notícia dada como certa entre as pessoas próximas ao presidente tricolor Carlos Miguel Aidar.

+ Seleção da rodada 18 do Brasileirão
+ Saída de Gareca gera piadas na internet

Os cofistas ficaram revoltados com o jogador e sugeriram ao mandatário alviverde que o dispense agora, imaginando a possibilidade de o Tricolor ter de assumir desde já seus altos salários. Ele fatura R$ 300 mil por mês no Palestra Itália, porém o presidente palmeirense descartou a ideia, alegando que o volante, apesar de tudo, ainda pode ser útil na briga do Verdão contra o rebaixamento.

Wesley foi contratado em março de 2012 em um dos negócios mais contestados da história do clube. O então presidente Arnaldo Tirone se comprometeu a pagar R$ 21 milhões ao Werder Bremen, em três parcelas. Acabou atrasando a primeira e Paulo Nobre não pagou a segunda.

Desta maneira, o Werder ficou com o dinheiro de Antenor Angeloni, presidente do Criciúma, que havia sido o fiador da transação. Revoltado com a inadimplência alviverde, o empresário foi à Justiça e conseguiu bloquear as cotas de TV do clube neste ano.

Artigos Relacionados

Leave a Comment