Notícias 

Palhaço e desonesto

Júlio Baptista ataca Marcelo Oliveira e diz que foi injustiçado pelo ex-treinador

Parece que o clima entre Júlio Baptista e Marcelo Oliveira não era dos melhores.

Em uma recente entrevista para o portal Superesportes, o jogador detonou seu ex-treinador.

-Ele era uma pessoa que não olhava nos olhos, usava dois pesos e duas medidas. Nunca recebi um dirigente na minha casa até receber o Alexandre Mattos, pelo projeto que tinha para mim. Mas no clube foi tudo diferente do que ele falou. O que Marcelo fez comigo foi palhaçada. Ele não é um cara honesto, conseguiu brigar até com o Tinga, o cara mais tranquilo que conheci. Com Dagoberto, com Souza e com muitos outros atletas. Ele me escalava no segundo tempo de um jogo, eu entrava bem, fazia gols e no jogo seguinte era reserva. Nem sequer me olhava nos olhos ou me dizia os motivos de eu não ser titular.

Com contrato encerrando no dia 31 deste mês, o jogador também avisou que pode ser o camisa 10 que o Cruzeiro procura no mercado. O atleta avisou que quer justificar o alto investimento feito pelo clube, que gasta quase R$ 1 milhão por mês com o meia.

-Se o Vanderlei quiser, posso ser esse 10. Nunca me escondi da responsabilidade. Com o maior salário do clube, sei que minha carga é maior, mas para isso precisava jogar. No banco de reservas, não poderia resolver nada. Fiquei chateado algumas vezes, fui xingado por torcedores na minha cara, sem ser titular e poder provar meu valor. Estive inteiro por dois anos, mas não tive a chance de que precisava. Nunca fui titular do Cruzeiro, disse, reclamando também da falta de sequência.

Colaborou portal Esporte interativo

Artigos Relacionados

Leave a Comment