Notícias 

Copa das Américas! Veja como ficaram as oitavas de finais

Das 16 seleções classificadas, metade das Américas, seis são europeias e duas africanas. Todas as seleções asiáticas foram eliminadas

Com Espanha, Itália, Inglaterra e Portugal fora, Conmebol e Concacaf dominam em maioria os 16 classificados. Um sul-americano será semifinalista já que o vencedor entre Brasil e Chile enfrenta o vencedor de Colômbia e Uruguai.

As torcidas do continente americano têm dado show nos estádios brasileiros, e o apoio da arquibancada reflete também dentro de campo. Brasil, México, Chile, Costa Rica, Uruguai, Colômbia, Argentina e agora os EUA estão nas oitavas de final, apenas Equador e Honduras que não conseguiram. Com isso se somam oito representantes da Conmebol e Concacaf entre os 16 finalistas, um feito inédito desde que a competição começou a ser disputada em sistema de oitavas de final, em 1986. Uma coisa já é certa: um sul-americano estará nas semifinais.

Veja a tabela final de classificação

Veja a repercussão da punição da FIFA sobre Suárez

Copa do Mundo no Brasil tem recorde de público

– Não é desculpa, mas dá para perceber que as seleções sul-americanas estão mais à vontade jogando perto de casa e os europeus não têm rendido da mesma maneira. Provavelmente um sul-americano vai ser campeão neste ano – apostou Jack Wilshere, meia da já eliminada Inglaterra.

Por conta do cruzamento da segunda fase, aliás, uma equipe sul-americana estará necessariamente na semifinal. Explica-se: o vencedor do duelo entre Brasil e Chile enfrentará, nas quartas de final, quem levar a melhor do confronto entre Colômbia e Uruguai.

Confrontos das oitavas:

Sábado: Brasil X Chile às 13:00 no Mineirão

Sábado: Colômbia X Uruguai às 17:00 no Maracanã

Domingo: Holanda X México às 13:00 no Castelão

Domingo: Costa Rica X Grécia às 17:00 na Arena Pernambuco

Segunda: França X Nigéria às 13:00 no Mané Garrincha

Segunda: Alemanha X Argélia às 17:00 no Beira Rio

Terça: Argentina X Suíça às 13:00 na Arena São Paulo

Terça: Bélgica X Estados Unidos às 17:00 na Fonte Nova

Na América, só campeões sul-americanos

O quadro é ainda mais desanimador para as seleções da Europa quando se observa o retrospecto dos Mundiais no continente. Afinal, nenhuma seleção que cruzou o Oceano Atlântico para jogar uma Copa na América foi campeã. O Uruguai levou o caneco quando jogou em casa, em 1930, e, 20 anos depois, venceu no Brasil.

Em 1962, o Mundial voltou ao continente, no Chile, na conquista do bicampeonato da seleção brasileira, que voltaria a vencer oito anos depois no México. Nas duas edições seguintes nas Américas, na Argentina em 1978 e – novamente – no México em 1986, quem levou foram os argentinos com Kempes e, depois, com Maradona. A última vez que o torneio veio parar deste lado do Atlântico, em 1994, nos Estados Unidos, o Brasil faturou o tetra.

O bom rendimento dos times do continente americano tem sido uma tendência desde que o atual regulamento com 32 seleções entrou em vigor, na Copa de 1998, mas eles nunca foram maioria entre as 16 finalistas. Em 2010, sete das oito seleções conseguiram passar pela primeira fase – 87,5%. Apenas Honduras ficou fora. Em 2006 e 2002, quatro das oito equipes conseguiram avançar – 50%. Já em 1998, cinco de oito times passaram da primeira fase – 62,5%. Desde 1986, o quadro foi semelhante (veja na tabela abaixo).

Em outros mundiais os países do continente americano tiveram apenas um eliminado na primeira fase, como em 1986, 1970 (ambos no México) e 1978 (na Argentina). Algumas das piores edições, no entanto, foram em 1958 (na Suécia), quando apenas o Brasil, que seria o campeão, passou da primeira fase, e em 1950, quando, de sete equipes, apenas Brasil e Uruguai avançaram e acabaram fazendo a final. O resultado foi o Maracanazo.

Artigos Relacionados

Leave a Comment